13 março 2015

Entenda o que é o TDAH.

Hoje trago um assunto muito importante e que por diversas vezes que é deixado de lado, o TDAH. Confesso que nunca tinha ouvido falar sobre esse assunto antes de me tornar mãe, e quando parei para ler fiquei impressionada como é um tema que não era muito falado e que deve ser abordado sim!!



Para falar de um assunto importante, hoje teremos a participação da querida Cynthia Pereira, Neuro psicopedagoga, e para ficar mais bacana e fácil de ler e entender, fizemos em forma de perguntas e repostas.


O que é TDAH?
TDAH significa Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade. Ele atinge de 3 a 5% das crianças. É caracterizado com sintomas impulsividade, desatenção e inquietude.


Qual idade é possível detectar o TDAH?

Antigamente era detectado só a partir dos 5 a 6 anos de idade aproximadamente. Hoje, por conta da necessidade e de todo o estudo que vem sendo feito e ampliado já possível detectar esse transtorno mais cedo.



Causas do TDAH
As causas do TDAH vem sendo estudada, existe uma questão genética que se fala sobre até que ponto os pais que tem esse transtorno podem passar para os seus filhos. Geneticamente ainda não há uma comprovação, que o gene do TDAH dos pais passam para os filhos. O que existe é comprovação, de que os pais hiperativos ou desatentos fornecem um ambiente desatento ou hiperativo para os seus filhos. E isso acaba gerando na criança esse tipo de comportamento. Porém as causas estão ligadas com uma alteração na região frontal do cérebro. Essa região ela é responsável pela memória, planejamento e organização das atividades. Então uma alteração nessa área é o que causa as alterações no dia a dia. A perda de memória, dificuldade de lembrar, em se concentrar, planejar. Essa região é responsável pelo Sistema Inibidor, em que ele controla nossas atividades, atitudes, mostrando aquilo que é ou não adequado para aquele ambiente em que nós vivemos. Uma falha nessa parte do cérebro é o que trás o prejuízo pela falta de controle, onde vira hiperatividade e impulsividade.


Como trabalhar com a criança com TDAH no ambiente escolar?

Trabalhar a criança com o TDAH no ambiente escolar devem ser dadas algumas atenções especiais. As crianças que tem hiperatividade ou impulsividade, requer uma atenção a mais, como:



  • Deixa-la o mais próximo do professor;
  • Senta-lo nas primeiras carteiras;
  • Tentar deixar o ambiente menos distrativo, com pouco barulho.
A dica é que essas crianças sejam colocadas em turmas com um menor número possível. Montar uma rotina é fundamental para a criança na escola, como colocando os horários das atividades, horário do recreio, assim não gera ansiedade na criança. Também é necessário organizar horários de deveres de casa, prova, deixando sempre claro e anotado em algum lugar para que a criança tenha sempre contato com essas informações.


O TDHA tende a amenizar ou desaparecer no decorrer dos anos?

O TDAH é uma doença crônica, e ela não desaparece no decorrer dos anos. O que pode ser feito é um controle desse tipo de transtorno e das características que acontece com a pessoa. Metade das crianças que tem esse transtorno, continuando apresentando na fase adulta. O tratamento é importante desde as fases iniciais, o quanto antes for iniciado o tratamento melhor, para que tenha menos prejuízo na fase adulta.


O adulto que não foi tratado desse transtorno quando criança, muitas vezes tem envolvimento com drogas ou álcool, ou seja, é aquele adulto que não consegue estabelecer um vinculo empregatício de muito tempo, muda de emprego com muita facilidade e por muitas vezes não consegue estabelecer um relacionamento a longo prazo.


Quais os riscos de um disgnóstico tardio e/ou errado?

O risco de um diagnóstico tardio e/ou errado é justamento com relação as questões de escola. A criança que apresenta a desatenção ou hiperatividade, ela acaba absorvendo e aprendendo menos, por não ter atenção pelo que está sendo dado ou não conseguir parar e prestar atenção na professora. Então os conteúdos vão se perdendo conforme o tempo, e vai ficando cada vez mais distante de acompanhar a turma. Por isso é importante nós enfrentarmos nossos medos e ir em busca do diagnóstico e procurar verificar se as questões apresentadas se referem a um Deficit de atenção ou uma hiperatividade. Porque assim conseguimos ter um diagnóstico, o que já nos trás uma tranquilidade e a partir disso saber exatamente o tratamento que deve ser feito.


Acredito que uma das importâncias de abordar o tema TDAH é porque muitas vezes as crianças são rotuladas com TDAH e não tem, e em contrapartida, outras crianças que tem esse Transtorno, mas que não tem sido vistas dessa forma e não estão sendo tratadas. Após o diagnóstico correto podemos fazer referências que são necessárias para a vida da criança. Quantas vezes não vimos nossos filhos ou nós mesmos sermos tratados e chamados de "crianças que vivem no mundo da lua" ou crianças que são "ligadas no 220" e não para por um minuto. Então é justamento por isso que devemos tratar desse tema. Assim concluir sobre o TDAH se existe ou não, para desmistificar essa questão e saber se a criança tem ou não esse tipo de transtorno e a partir dai ser tratados corretamente.

Participação - Cynthia Pereira
Neuropsicopedagoga

Nenhum comentário:

Postar um comentário

sos amigas mamães - todos os direitos reservados 2014/2015 | design por jessica chan e programação por rebeca franca